Grandes Orientes Estaduais Confederados

MENSAGEM DE FINAL DE ANO 2021

Data: 15/12/2021

Publicado pela Confederação Maçônica do Brasil - COMAB

CONFEDERAÇÃO MAÇÔNICA DO BRASIL   -   COMAB

Uma reflexão natalina

Mais uma vez, cá estamos nós, às vésperas de mais um Natal. Para o religioso, uma data sagrada, cultuada e repleta de mistério. Para o ateu, apenas uma superstição. Para o intelectual, um enigma por estar além da razão.

Interpretações à parte, o fato é que há mais e 1600 anos no dia 25 de dezembro celebramos o nascimento do maior entre os maiores líderes religiosos que já pisaram na face da Terra: Jesus de Nazaré.

Inquestionável é a relevância e o significado que envolvem o seu nascimento, sua vida e a sua mensagem evangélica, mas há que se reconhecer que, na prática, ainda muitos cristãos vivem um cristianismo de aparência e agem como cristãos sem o Cristo.

A secularização e o materialismo fizeram com que o Natal, aos poucos, fosse perdendo seu significado e que seu verdadeiro sentido fosse esquecido. O que era para ser uma celebração cristã foi reduzida ao objetivo consumista daqueles que compram, articulado com a avidez lucrativa daqueles que vendem. Em resumo, à superficialidade do verbo comprar.

Triste realidade, que, a cada ano, faz com que o Natal mais se afaste do que deveria ser, para se transformar naquilo que nunca pretendeu ser.

Meus Irmãos. Literalmente, estamos vivendo hoje um período de transição. As medidas adotadas para o enfrentamento dessa nefasta pandemia que nos castigou nesses dois últimos anos, transformaram radicalmente nossos hábitos, nossos costumes, nosso dia a dia.

E, se o momento é de profundas mudanças e transformações, porque dele não nos aproveitamos para fazer reviver o verdadeiro e real sentido do Natal? Para enfatizarmos que Jesus, o aniversariante esquecido, é o grande homenageado dessa data e que o espírito do Natal deve ser entendido como a revivescência dos seus ensinamentos em cada uma das nossas ações?

O momento enseja que se devolva ao Natal o seu verdadeiro sentido. De estar muito além da superficialidade de nossa prática comum. De busca constante por elementos que sejam duradouros e permanentes na construção das relações humanas. Elementos que deveriam ser parte do nosso cotidiano e jamais uma comemoração anual. Que deveriam estar fixados em nossa memória e celebrados em nossa vida como elementos intrínsecos à nossa fé.

Caríssimos, façamos deste um Natal diferente. Nos conscientizemos que presentes, árvores de natal e tantas outras futilidades são meros complementos que não podem ocupar maior notoriedade do que o aniversariante da festa. Que aquele que marcou para sempre a história da humanidade, a cada oportunidade, nos convida a cultuar sentimentos positivos como o amor, a gratidão, a caridade, a fraternidade, a amizade, a generosidade e a solidariedade.

Que o GADU a todos ampare, ilumine e guarde. 

 Fraternalmente, esses são os nossos votos sinceros,

­José Paulo Sanchez Orrutia
Presidente da COMAB 2021

 

Vanderlei Geraldo de Assis
Presidente da COMAB 2022